jusbrasil.com.br
28 de Setembro de 2021

Riscos de Combinar Sono e Direção: Conheça as consequências e saiba como evitar acidentes

Quem dirige regularmente e viaja com frequência sabe o quão cansativo isso pode ser. A monotonia da estrada e o fato de estar sozinho no veículo, por si sós, já causam sonolência.

Doutor Multas, Escritor de Não Ficção
Publicado por Doutor Multas
há 4 anos

Apesar de ser comum tratar dos perigos de dirigir com sono, muitos motoristas ignoram os riscos e continuam pegando o volante mesmo cansados.

Cancele as multas e os pontos na CNH! Cassação, Suspensão, e todas as outras multas. Acesse aqui!

Pesquisas recentes revelaram dados assustadores sobre condutores que dirigem com sono. A prática ficou em 2º lugar como maior causadora de acidentes automobilísticos.

O que você pode não saber, no entanto, é que existe a possibilidade de ser multado por dirigir excessivamente cansado e com sono, visto que isso compromete sua atenção no trânsito.

No artigo de hoje, falo sobre essa prática, quais são os dados recentes sobre a combinação entre sono e volante, explico em qual infração de trânsito o condutor com sono pode ser enquadrado e dou algumas dicas sobre como evitar acidentes causados pelo sono.

Risco de acidentes de trânsito

O sono e os distúrbios relacionados a ele são assuntos-alvo de muitas pesquisas científicas que buscam diagnosticar as causas e definir as soluções para quem sofre com eles.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a perda de reflexos sofrida por um condutor há 19 horas sem dormir é equivalente à percebida em um motorista embriagado.

Condutores em privação de sono ou com cansaço excessivo tendem a tirar pequenos cochilos enquanto dirigem e, mesmo que com duração de poucos segundos, eles são capazes de causar acidentes graves.

Outro estudo, este feito pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN), definiu a condução de veículos com sono a 2ª maior causa de acidentes automobilísticos, sendo que quase metade dos acidentes de trânsito está relacionada à sonolência.

Um dado a se considerar é que 20% de todos os acidentes, independentemente do tipo, estão relacionados ao sono.

O estudo da ABN, feito com quase 500 pessoas, trouxe resultados alarmantes: 40% admitiram já ter andado em ziguezague na estrada, 50% já pararam durante uma viagem devido ao sono, 61% assumiram dirigir após uma má noite de sono.

Além disso, o estudo ainda questionou se os participantes conheciam alguém que já tivesse se acidentado por estar com sono, e 39% deles disseram que sim.

Todos esses dados nos mostram que o perigo é real e que o cuidado deve ser constante. Muitas vezes, algumas horas de sono, mesmo que lhe “atrasem” para um compromisso, garantem que você chegue são ao seu destino.

Dirigir com sono é infração de trânsito?

O motorista pego dirigindo com cansaço excessivo e sono pode ser enquadrado em algumas infrações previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Há algumas características que podem ser notadas por outros condutores em uma rodovia. Se um veículo anda em ziguezague, sai da faixa, vai em direção às divisórias ou entra em pista de sentido contrário, pode ser sinal de problemas com o condutor.

O art. 166 do CTB prevê que confiar ou entregar direção de veículo à pessoa que não esteja em estado físico ou psíquico de conduzir é uma infração gravíssima. Ela gera multa de R$ 293,47 e 7 pontos na carteira.

Para tal enquadramento, são consideradas condições de fadiga, sono, pressa e perturbações físicas relacionadas a dores e doenças, por exemplo.

Já o art. 169 define como multa leve dirigir sem atenção ou sem cuidados indispensáveis à segurança. A multa custa R$ 88,38 e o condutor tem 3 pontos adicionados à sua carteira de habilitação.

No entanto, condutores que causarem acidentes podem ter consequências muito piores do que uma multa de trânsito.

Um exemplo disso é que o condutor que causar acidente com vítima pode ser enquadrado no art. 302 do CTB, que prevê o crime de trânsito por cometer homicídio culposo na direção de um veículo.

As penalidades aplicadas ao condutor, nesse caso, são detenção de 2 a 4 anos, suspensão da CNH ou permissão ou proibição de obtê-la.

Como evitar

O primeiro conselho, e também o principal, é simples: não dirija com sono.

No entanto, compreendo que muitas pessoas têm a necessidade de percorrer distâncias, por vezes, longas, para chegar ao trabalho e voltar para casa, por exemplo.

Nem sempre as condições de que dispomos são as ideais para o trânsito. É preciso entender, contudo, que a prática de dirigir com sono é muito perigosa e pode ter consequências gravíssimas, dado o risco que ela gera.

Especialistas alertam que tomar café e outras bebidas energéticas, lavar o rosto com água fria, ouvir música alta e abrir as janelas do veículo para entrar vento, “soluções” bastante populares entre os motoristas, não são recomendadas.

A duração desses paliativos é de apenas alguns minutos e o sono pode retornar ainda pior após o efeito deles.

Os conhecidos “rebites”, comuns entre caminhoneiros, são também muito perigosos, pois, além de ilegais, podem levar ao vício e causam forte fadiga ao motorista após seu efeito, aumentando o risco de acidentes.

Algumas dicas podem ser seguidas a fim de evitar consequências desastrosas para você e outros usuários das vias.

Planejar-se, ainda mais se você tiver uma rotina fixa de trabalho, por exemplo, é uma boa ideia. Uma boa noite de sono é o primeiro fator que contribui para a atenção e a integridade dos reflexos do motorista.

Descansos periódicos são importantes também. De acordo com a pesquisa da ABN que citei anteriormente, os horários com maiores índices de acidentes são entre 12h40min e 14h e das 22h às 6h, sendo das 3h30min às 5h30min o horário mais crítico.

Ou seja, após o almoço e durante a noite, quando o corpo se prepara para um período de descanso e o sono costuma aparecer.

Se você dirige por longas distâncias, parar e descansar por alguns minutos, tirar cochilos de 15 ou 30 minutos pode lhe ajudar a descansar e a espantar o sono.

Muitas horas seguidas dirigindo é um dos fatores que pode gerar sono no motorista, dado o cansaço que a atividade provoca.

Nesse sentido, é importante lembrar que várias rodovias contam com áreas de descanso onde o condutor pode parar seu veículo e ficar por algum tempo descansando.

Um fator a que todo condutor deve estar atento é à medicação que utiliza, se for o caso, já que muitos medicamentos têm a sonolência como efeito colateral.

Observe sempre a bula dos remédios e não dirija se estiver em tratamento com medicação que tenha esse efeito.

Assim, você contribui para a sua segurança e para a das demais pessoas que estão nas vias.

Já passou por alguma situação de risco devido ao sono no trânsito? Conhecia essas informações? Gostou do texto? Deixe seu comentário e eu lhe responderei!

Fontes:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9503.htm

http://www.abneuro.org.br/clippings/detalhes/822/sonoeresponsavel-por-20-dos-acidentes-de-trânsito

http://www.detran.pr.gov.br/modules/catasg/servicos-detalhes.php?tema=motorista&id=346

16 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Anos atrás eu viajava muito pelas estradas entre São Paulo, Paraná, Minas e Rio de Janeiro. Cerca de 10 mil km/mês.
Muitas vezes dirigi com sono e em excesso de velocidade. Quase não existia fiscalização nessas estradas, na época. As vezes parava e cochilava um pouco, tomava café, lavava o rosto e na maioria dessas vezes isso pouco adiantava.
Até que, um dia, muito cansado vinha piscando os olhos na estrada e dormi. Acredite: Você não percebe que dorme.
Acordei com o barulho dos pneus no acostamento e parei a poucos metros de um pontilhão. Sorte pura. Imprudência premiada!
Tamanho foi o susto que o sono foi embora e eu segui viagem com os olhos bem abertos e totalmente acordado, mas poderia ter sido fatal.
Depois dessa, nunca mais dirigi com sono. Paro e descanso quanto tempo for necessário. Perco os compromissos se não conseguir chegar a tempo mas dirigir em excesso de velocidade e com sono, nunca mais.
Se um dia você for multado por dirigir com sono, agradeça, pois vc está vivo. Não espere para aprender como eu esperei e da forma como aprendi.
O alerta deste artigo, vale vidas. continuar lendo

Sorte mesmo, José!
Você escapou por muito pouco. Infelizmente, muitas pessoas não sabem o real perigo de dirigir com sono. Qualquer "vacilo" pode fazer com que você durma no volante. E dormir no volante é praticamente sinônimo de acidente. continuar lendo

José Roberto, ainda não existe o sonômetro pra multar ..kkk
Mas tua perigosa experiência foi um bom alerta, pois com muitos outros ocorrem o pior até mesmo em plena luz do dia, e o sono qdo em falta não se reserva somente ao período noturno. continuar lendo

O que é importante ressaltar dessa experiência, Donato é que você pode até imaginar que está resistindo ao sono, mas ele chega e a realidade começa a se misturar com sonhos e pronto.... você dormiu!
Por isso, eu aconselho: Nem tente.
Sentiu sono, pare e descanse. Não tem café que resolva. continuar lendo

Trata-se de algo extremamente perigoso porque a pessoa dorme e não sabe que dorme. O risco de um desastre inexiste: ele vai ocorrer mesmo. Essa coisa de tomar café, dar uma volta, colocar som alto, etc. somente resolve por alguns minutos. A pessoa deve dormir mesmo. continuar lendo

Quando aparece o sono eu uso duas alternativas:

* mascar chiclete, ele melhora temporariamente o fluxo de sangue para o cérebro, estimula o pensamento e o estado de alerta!

* ligar o som com músicas mais animadas. continuar lendo

Isso pode ajudar, Leonardo!
Além disso, o açúcar presente no chiclete também contribui para enganar o sono.
Mesmo assim, o melhor é sempre dirigir bem descansado e após uma boa noite de sono. continuar lendo

Dirigir com sono não coloca o motorista e terceiros a qualquer risco de acidente. O acidente vai ocorrer mesmo e a chance dele ocorrer é de 100% continuar lendo

Dirigir com muito sono é incrivelmente perigoso mesmo, José!
Caso o motorista acabe dormindo, um acidente é praticamente inevitável.
Por isso, devemos viajar bem descansados sempre! continuar lendo

A única chance de 100 % é do sono ocorrer se não tiver dormido o suficiente.
Colaborando consigo mesmo, dá pra evitar pelo menos que o sono ocorra. continuar lendo